O que esperar da prova de Linguagens no ENEM?

08 set O que esperar da prova de Linguagens no ENEM?

ENEM cobra conhecimento de artes, educação física e tecnologias da informação. Dança, música e teatro estão entre as linguagens verbais e não verbais que podem ser cobradas no exame.

Não estranhe se você encontrar, em meio às perguntas sobre movimentos literários e regência verbal no Enem, pinturas de artistas como Anita Malfatti, Cândido Portinari e Tarsila do Amaral na prova de Linguagens. Isso porque, apesar de o estudo das artes não ser um tema tão comum no Ensino Médio, as obras de pintores como esses aparece praticamente todo ano no exame. É uma forma de deixar claro que a interpretação de textos deve ir além das palavras.

Relacionar as linguagens verbal – que por vezes acompanham as obras – e a não verbal das telas de artistas brasileiros e estrangeiros é uma constante. Nas questões, é exigido que o aluno interprete sua mensagem e defina o contexto histórico em que o quadro foi produzido. O conhecimento específico sobre autores não é tão importante quanto entender bem a linha do tempo das artes.

Para o professor de Literatura do Universitário Marcos Bondan, é recorrente encontrar questões que incitem o aluno a analisar uma obra de acordo com seu contexto histórico, político e social. Um exemplo é a relação do quadro Guernica, de Picasso, com a Guerra Civil Espanhola. Quanto às questões sobre educação física, o professor avalia que o candidato precisa compreender a prática de exercícios como forma de melhorar a qualidade de vida e a saúde:

– Jogos, dietas, dança são assunto da prova. Mais do que frequentar uma academia ou praticar um esporte, o candidato deve estar atento aos conceitos teóricos da disciplina e estar ligado aos conceitos de luta, jogos, ginástica e até mesmo o percentual de gordura e avaliação física.

COMO INTERPRETAR?

Obras de arte
Não é preciso ser um profundo conhecedor de artistas e datas, mas entender o contexto em que a obra foi criada. O que pode ter influenciado o artista. Para “ler” uma obra de arte, observe o tipo de traço, as cores usadas, se ela aparenta ser simples ou mais aprimorada. Quando der um branco sobre as informações da obra, é possível identificar ao menos o período a que ela pertence, fazendo uma leitura de tudo que é visível: cores, planos, linhas, manchas.

Período clássico
A figura é representada de maneira “convencional” (pintura, escultura, gravura) e busca semelhança com o mundo visível.

Período moderno
Há “deformação” e a arte foge do mundo semelhante ao visível, mas ainda é uma escultura ou pintura.

Período contemporâneo
A obra foge das categorias mais clássicas das belas artes (pode ser uma instalação ou fotografia, por exemplo), não importando se é semelhante ao real.

Tarsila do Amaral

Na tela Operários (Tarsila Amaral, 1933), as pessoas retratadas, mesmo que de diversas etnias, parecem todas iguais, o que remete à massificação do trabalho. Trata-se de uma obra (e de uma artista-símbolo) do modernismo brasileiro.

Fontes: Simone Vacaro Fogazzi, professora do Colégio Aplicação, e Juares Souza Lima, professor do colégio La Salle Santo Antônio

Tirinhas e charges
– É importante entender o humor presente nas duas linguagens, verbal (diálogos e frases) e não verbal (imagens). A leitura ao pé da letra do que está escrito geralmente traz uma interpretação errônea.
– Compreender o humor não significa que as tirinhas e as charges tragam uma piada ou que tenham de ser engraçadas. O segredo é entender a construção do humor e a ironia, quando houver.
– Não se afobe. Mesmo que você tenha entendido de imediato a mensagem que a tirinha quis passar, leia o enunciado, que é, muitas vezes, a chave para o entendimento da questão.
– Além de perceber a crítica que está sendo feita no texto, é importante para a interpretação notar a que público a tirinha ou charge se destina e o veículo de comunicação em que aparece.

Tiras

Nesta charge, Iotti compara as mortes no trânsito à Guerra Civil Espanhola, retratada na tela Guernica, de Picasso. Foi questão no Enem em 2014

Dicas
– Fique atento à produção de artistas brasileiros, que costuma ser cobrada nas provas.
– Estude arte brasileira de forma geral (pode aparecer uma questão da arte pré-histórica no Brasil, por exemplo) e a Semana de Arte Moderna de 1922.
– Consulte sites confiáveis, como os de museus, instituições culturais e bienais.
– Reúna amigos, visite uma exposição de arte e solicite a mediação de profissionais do local. Em Porto Alegre, há opções, como Margs e Fundação Iberê Camargo.

Na prova de Linguagens

Está na matriz de referência do Enem: a prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias abrange o conteúdo de língua portuguesa (gramática e interpretação de texto), língua estrangeira moderna, literatura, artes, educação física e tecnologias da informação. As últimas três talvez pareçam estranhas, mas basta conferir alguns exames anteriores para perceber como conteúdos de linguagens artísticas, corporais e tecnológicas são cobrados. Listamos temas dentro de cada assunto aos quais você precisa ficar atento.

Artes
São quatro as linguagens artísticas que podem ser cobradas no exame: artes visuais, dança, música, teatro. É preciso saber interpretar cada uma dessas manifestações.

– Contexto da obra artística e da comunidade
– Estruturas morfológicas e sintáticas
– Fontes de criação
– Inclusão, diversidade e multiculturalidade
– Interpretação de textos artísticos

Educação física
Esporte, lutas, jogos, brincadeiras: tudo o que está relacionado ao corpo e à prática de atividades físicas também pode ser cobrado na prova de Linguagens.

– Exercício físico e saúde, o corpo e a expressão artística e cultural.
– Mitos e verdades sobre os corpos masculino e feminino na sociedade.
– A linguagem corporal como integradora social e formadora de identidade.
– O corpo no mundo dos símbolos e como produção da cultura.
– Performance corporal e identidades juvenis.
– Práticas corporais e autonomia, condicionamentos e esforços físicos.

Tecnologia da informação
O impacto e a função social das tecnologias de comunicação não ficam de fora do Enem: os candidatos devem refletir sobre aquilo a que estão expostos todo dia.

– O texto literário típico da cultura de massa: o suporte textual em gêneros digitais.
– Caracterização dos interlocutores na comunicação tecnológica.
– Estudo dos gêneros digitais.
– Função social das novas tecnologias.
– Recursos linguísticos e os gêneros digitais.

Fonte: UNIV.MOBI